Busca:  
       

 
  Histórico
  Missão
  Diretoria

     
 

O SINDICATO DAS EMPRESAS DE SEGURANÇA, VIGILÂNCIA E TRANSPORTE DE VALORES DO ESTADO DE MATO GROSSO, foi criado em agosto de 1989, sucedendo a Associação Profissional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores do Estado de Mato Grosso, criada em janeiro daquele ano.

Inicialmente constituído por quatro empresas, hoje, o sindicato conta com a participação de quatorze empresas que atuam no Segmento, consolidando uma representatividade nunca antes experimentada.

O SINDESP-MT, tem por objetivo maior coordenar, representar e defender os interesses das empresas do setor de Segurança Privada, Transporte de Valores e Curso de Formação de Vigilantes autorizados a operar no Estado de Mato Grosso.

O SINDESP-MT é filiado à Federação Nacional das Empresas de Vigilância – FENAVIST, e à Confederação Nacional do Comércio- CNC, ambas com sede em Brasília.

Setores de atuação da Segurança privada
  • Bancos
  • Indústrias
  • Comércio
  • Órgãos públicos
  • Condomínios
  • Residências
  • Eventos
  • Outros

Serviços autorizados
  • Vigilância Ostensiva Armada ou Desarmada
  • Segurança Orgânica
  • Segurança Patrimonial
  • Segurança Pessoal
  • Curso de Formação
  • Escolta Armada
  • Transporte de ValoresBancos

Condições essenciais de funcionamento para Empresas de Vigilância
  • Autorização de Funcionamento concedida pelo DPF;
  • Propriedade de Brasileiros natos;
  • Inexistência de antecedentes criminais;
  • Capital integralizado não inferior a 100.000 UFIR’s;

Orientações aos tomadores de serviços
  • Os serviços de Segurança Privada só podem ser executados por empresas de segurança devidamente constituídas e autorizadas pelo Ministério da Justiça através da Polícia Federal.
  • Antes de contratar qualquer tipo de serviço de segurança ou vigilância, exija da empresa contratada, a apresentação do CERTIFICADO DE SEGURANÇA e AUTORIZAÇÃO PARA FUNCIONAMENTO emitidos pelo Departamento de Polícia Federal para o ano em curso.
  • Após certificar-se que a empresa contratada é regular, certifique-se que o vigilante que vai executar os serviços foi aprovado em Curso Regular para o exercício profissional.
  • Além disso, certifique-se que o vigilante está com a sua Carteira de Trabalho regularmente registrada pela empresa contratada, sob pena do tomador dos serviços responder por direitos trabalhistas do mesmo.
  • Desde fevereiro de 1999, mensalmente, os tomadores de serviços devem reter 11% do valor bruto dos serviços, por conta das contribuições destinadas ao INSS.

Antes de contratar serviços de Segurança Privada, consulte o SINDESP-MT, sobre a idoneidade e antecedentes da empresa selecionada.

 
Webcomtexto